Adolescentes e Pré adolescentes

Síndrome do Pânico em Adolescentes

Síndrome do Pânico em Adolescentes
5 (100%) 1 vote

A Síndrome do Pânico é um distúrbio ou transtorno de ansiedade com características bem definidas. O ataque de quem tem Síndrome do Pânico acontece de forma inesperada, além de ter como sintomas reações do tipo palpitações, sudorese, tremores, falta de ar, dor no peito, náusea, tontura, medo de perder o controle, medo de morrer e até mesmo calafrios, formigamentos pelo corpo ou ondas de calor. Esses são os sintomas típicos de quem tem Síndrome do Pânico.

Ultimamente o que  tinha sido observado ocorrer somente com adultos, parece que agora se observa estar a acontecer também com alguns adolescentes. As explicações para isso podem surgir como uma reação oriunda de uma educação extremista, ou uma reação que o adolescente apresenta por sentir-se pressionado a ‘mostrar’ resultados; para os quais nem sempre se sente apto. Mudanças físicas, orgânicas, comportamentais, e psicológicas também podem ser responsáveis pelo aparecimento da síndrome do pânico.

Alguns factores  como o divórcio dos pais, a perda de um ente querido, morte de um amigo, mudança de escola, falta de diálogo entre os pais e o adolescente, também podem influenciar o surgimento da síndrome do pânico no adolescente.

Geralmente a síndrome do pânico surge por volta dos 14 anos de idade. Os sintomas de quem tem Síndrome do Pânico começam do nada e tem o seu pico mais alto num período de 10 minutos do aparecimento do seu primeiro sintoma, ou seja, é tudo muito rápido e abrupto. Mas é importante deixar claro que não é porque você tem um desses sintomas que você tem a Síndrome do Pânico; só um médico pode diagnosticar corretamente o distúrbio.

++ Clique Na Imagem p/ Expandir ++
Sintomas de um ataque de pânico - Infográfico
Fonte: Sintomas de um ataque de pânico – Infográfico”

O que se sabe, por estudos médicos é que a Síndrome do Pânico é mais comum entre as mulheres do que nos homens e mais comum ainda em adolescentes, já que a idade para o surgimento dos sintomas da Síndrome do Pânico gira em torno dos 14 anos de idade.

Os jovens que sofrem com a Síndrome do Pânico têm a possibilidade maior de serem diagnosticados com a depressão. Por isso mesmo, quanto mais cedo os jovens forem diagnosticados corretamente, mais cedo o tratamento começará e assim os sintomas serão controlados.

Os adolescentes que tem a Síndrome do Pânico também podem ser acometidos de mais de um ataque por mês e começar assim ter uma preocupação maior com outros ataques agravando a Síndrome do Pânico; isso pode fazer com que ele não queira mais reviver os locais ou situações onde ele teve o ataque e isso faz com que ele se isole e entre em depressão.

Outra preocupação dos adolescentes com Síndrome do Pânico são os resultados dos sintomas e do ataque em si, já que eles temem perder o controle ou passar mal a ponto de não ter ninguém ali para ajudá-los da maneira correta. Tudo isso faz com que o adolescente se isole ainda mais e que  sinta com medo de ir a locais ou participar de actividades; pois ele sempre terá medo de ter um ataque ou de os sintomas começarem a aparecer. A Síndrome do Pânico pode ser controlada com tratamento psicológico, fazendo com que o adolescente tenha uma vida absolutamente normal.

Alguns dos sintomas da Síndrome do Pânico:

* Palpitação ou batimentos cardíacos acelerados;
* Pressão no peito ou sensação de estar sendo pressionado;
* Dores no peito, geralmente pontiaguda e perto do coração;
* Calor e transpiração excessiva;
* Dificuldade para respirar;
* Tontura e sensação de desmaio;
* Dificuldade para pensar;
* Fraqueza, dormência ou formigamento nos braços, pernas e mãos;
* Dificuldade de ficar em pé;
* Sensação de estar prestes a morrer, ou que o mundo está prestes a acabar;
* Dificuldade de se concentração;
* Sensação de precisar fugir;
* Dificuldade de ouvir, como se o ouvido estivesse entupido;
* Medo incontrolável;
* Despersonalização ou sensação de estar fora de si;
* Nervosismo, medo de perder o controle e ficar maluco.

Outros Sintomas Da Síndrome Do Pânico:

– Medo do ataque de pânico;

– Agorafobia (medo de sair de casa,medo de estar em espaços abertos ou no meio de uma multidão,medo da exposição pública)

– Ansiedade com relação à saúde, desenvolvendo extrema necessidade de se consultar com um médico com frequência e achando que qualquer tipo de sintoma orgânico pode ser um mal maior;

Situações que podem desencadear as crises de síndrome do pânico:

– Dirigir

Medo dirigir e ficar parado no trânsito, numa ponte ou num sinal vermelho e nunca mais conseguir sair dalí.

– Supermercados, Bancos ou locais públicos

Medo de frequentar supermercados, bancos, transportes públicos ou locais com grande concentração de pessoas.

– Situações de Estresse

Como por exemplo a doença de um familiar;
Separação e/ou divórcio;
Morte de amigo ou familiar;
Uma ida ao dentista e/ou médico;
Uma ida a um supermercado;
Um prova ou exame escolar;
Uma situação onde deverá provar que é eficiente;
Mudanças radicais ocorridas na vida;
etc.

Mas o importante é sempre procurar um aconselhamento profissional, para o adolescente se sinta confiante e saiba que há solução para isso e que acima de tudo o problema da síndrome do pânico irá se resolver da melhor maneira possível.

Importante também ressaltar que a pessoa não irá morrer ou ter um ataque cardíaco durante a crise de síndrome do pânico, e que os sintomas poderão durar breves minutos, em alguns casos 10 ou 20 minutos; e por isso ao se ter calma conseguirá ter maior controle do corpo e de suas reações.

Veja também: – O que é a Síndrome do Pânico



Sobre o Autor

Kátia Pinheiro

Blogger profissional. Editora de Conteúdos Web em Língua Portuguesa. Formação Universitária em Psico-Pedagogia, com especialização em Psicologia Infantil e História da Educação. Pós Graduada em Administração Escolar.

23 Comentários

  • Não sei se estou com síndrome do pânico, mas fiquei internado a um mês atras por erro médico sem ter nada. De la pra cá minha vida virou um inferno sinto minha cabeça quente todos os dias alguns dias dor de cabeça outros tonturas dores no peito, enfim!
    Mas temo ter algo muito grave que apesar de lutar para não pensar como câncer e outras doenças nãoi consigo tirar da cabeça. Toda hora pergunto para minha mãe se tenho algo e ela sempre tenta me tranquilizar mas não consigo descansar! É como se eu fosse morrer a qualquer hora e eu so tenho 15 anos.

    • Olá Lucas, muitas pessoas passam por isso, crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos.
      Tenha em mente que é apenas uma fase, e que vai passar. Eu passei por isso qdo era criança e depois voltei a passar qdo já adulta. Já pensou em procurar por terapias alternativas como yoga, meditação, cromoterapia, reiki, etc. Eu fiz cromoterapia e me ajudou muito, há muitos cromoterapeutas competentes q podem te ajudar. A outra sugestão e é procurar um médico naturista, ele poderá te indicar tratamento naturais sem químicos para que vc se sinta melhor, e lembre-se acima de tudo tenha pensamento positivo, tudo vai passar, fique tranquilo!

  • Após larga o uso da maconha adquiri a síndrome do pânico tou mt triste tenho medo de morrer Me sinto estranho tenho atakes de tontura de confusao mental de aceleração no coração e desânimo da vida ontem foi meu niver e eu desse jeito mt triste akiii 🙁

    • Se as coisas não estão a correr bem, apesar de sentir que as está a fazer da maneira correcta, considere-as como uma oportunidade para o tornar mais forte. !

  • oi sou jakelyne,e também acredito que tenho a sindrome do panico, pois já tive e tenho esses ataques, como tremores, falta de ar,palpitações, dor e aceleramento no coração como se fosse parar,tenho muito medo de morrer, calafrios, e sensações de que tem alguem me olhando.
    por favor me ajude.

  • Ja faz um tempo que ando tendo uns ataques estranhos e cada vez mais um medo de ter esses ataques. Nao tenho coragem de conversar com meus pais. Eu tenho 14 anos e pavor de andar sozinha na rua e nao ter alguem que possa me ajudar. Nao sei mais o que fazer. Ja tomei remedios para ansiedade, mas agora nao sei o que fazer.

  • Eu tenho síndrome do pânico e particularmente não gosto de tomar remédios. Uma porque não acredito que remédio é a solução para todos os problemas e outra por causa dos efeitos colaterais.

    Por isso sempre dou prioridade a métodos e terapias alternativas ou naturais para minhas enfermidades. Algumas abordagens não são tão boas e outras acertam em cheio. É o caso da técnica do movimento único baseado em psicologia cognitiva para tratamento da síndrome do pânico.

    Estou melhorando gradativamente e já não sinto muitos dos sintomas do pânico.

    O site que ensina é http://www.sempanico.com/

    Fica aí a dica espero ter ajudado.

    Abraço e tudo de bom para vc.

  • o pessoal da minha familia diz qe é frescura , besteira , coisa de menininha boba . Mas num é eu tenho muita vezes medo demais, fico tremula , dor no coração um vazio , isso é horrivel . TODA VEZ QE TENTO FALAR DESSE PROBLEMA COM A MINHA FAMILIA ELES MUDAM DE ASSUNTO OU DIZEM QUE É FRESCURA COISA DA MINHA CABEÇA

  • INSTRUAM SEUS FILHOS… A menina que você chama de gorda, passa dias sem comer para perder peso. O menino que você chama de burro, quem sabe tenha problemas de aprendizagem. A menina que você acabou de chamar de feia passa horas arrumando-se para que pessoas como você a aceitem. O menino que você provoca e goza na escola, pode receber maus tratos em casa e você só estará contribuindo para destruir sua auto-estima.

  • eu tenho sindrome do panico, começou a nove meses atras, eu tento ir na escola mais não consigo fica lá por mais de uma hora, e sempre que eu vou o meu dia acaba, eu fico nervosa, apavorada, os meus medicos dissem que é frescura, então minha mãe também acha que é frescura, e esse ano ela vai me obrigar a estudar, eu nem sei mais o que fazer, o que dizer pra ela pra ela não fazer isso comigo, porque se ela me obrigada mesmo a ir pra escola eu vou acabar fugindo de casa, e eu não quero isso, preciso de ajuda, preciso saber o que falar com minha mãe…

  • mas depis encontram com certeza o que desejavam
    com passar do tempo , adoram e tornarm felizes
    aque a apoiar o jovens nos percursos e da lhe força dizer lhe assim . vao conseguir, teve quese bem, maspodiua ser melehor
    essas cenas encora o jovem sonhar e quem sabe entrar no sonho que torna realidade.
    nunca divemos dizer: horrivel , nao presta, que idiota, grande parlema, mais um cromo
    credo nada de dizer isto a um jovem.
    coitado/a asim vida fica doz avesso

  • Sou conselheiro de saúde e gostaria de saber quais os cuidados que deveriamos ter ao se relacionar com pessoas que tem a síndrome do panico? Essa pergunta deve-se ao fato de que tenho um filho com mais de 40 anos, embora eu não tenha qualquer conhecimento desta doeça sídrome do panico, pois só ouvi falar dela rececentemente, e pelo o sintoma, acho que este filho o qua referi, sofre deste mal, segundo o seu comportamente que fica nervoso eleva as mãos na cabeça e se esbravejando como se algo grave está lhe acontecendo! Esse filho quando criança, entre 2 e 3 anos sofreu mnigite, o que lhe coube uma internação um pou loga -mais de 2 meses- e dai pergunto: esse mal ainda não está te afetendo? Obrigado pelos s
    os esclarecimento!

    • Sr. Bento não creio que a meningite ainda o afete, a não ser que ele tenha ficdo com sequelas; mas isso o sr. teria notado na infancia e adolescencia. A sindrome do pânico envolve varios sintomas dentre eles: Suor, sensação de aperto no peito, ansiedade, medo inexplicavel, medo da morte, palpitação.
      O senhor já conversou com o seu filho para saber pq ele age assim? Já perguntou o que ele sente no momento em que eleva as maos para cima e esbraveja? Tente conversar com ele para perceber o que ele sente. As vezes uma consulta com um psicologo pode ajudar. Muitos fatores deve ser analisados como se o seu filho trabalha, se tem familia, se tem amigos…etc.

  • Adorei a materia sobre a sindrome do panico tenho um blog que será voltados para os adolecentes e continuarei lendo e colocando essas materias no meu blog obrigado seu site é muito bom e bem informativo

Deixe um Comentário

Captcha