Não dá para negar, crianças e adolescentes têm um fascínio natural pelos videogames. O problema é que os pequenos se empolgam nos jogos e a disputa não é mais no videogame e sim entre você e ele. Quantas tentativas você tem que fazer antes do seu filho largar o brinquedo? Incontáveis, aposto eu. Mas saiba que o videogame não trás somente maus exemplos, ele pode também fazer bem ao seu filho.

A geração Playstation e Wii precisa de doses de liberdade e de regras. Na verdade você como mãe é que precisa saber de que jeito o seu filho vai se beneficiar dessas novas tecnologias, já que elas têm benefícios e malefícios se você não souber controlar e dosar o uso do videogame.

Não é preciso que você o proíba terminantemente de usar o videogame, afinal todas as crianças jogam, e proibindo você o estará excluindo de certas actividades sociais. O equilíbrio é a melhor saída para qualquer objeto tecnológico que você dê ao seu filho, assim ele pode aproveitar todos os benefícios.

Os jogos de videogame têm o beneficio de quando bem dosados, fazer com que o seu filho tenha um melhor desenvolvimento emocional e até físico, dependendo do jogo e do videogame que ele tiver. Ainda aprimora o raciocínio lógico e matemático e faz com que ele processe muito mais rapidamente as informações que ele recebe.

Também ajuda a desenvolver a concentração e o foco. Tudo isso em um divertido passatempo. Mas tudo que é bom também tem sua parte negativa. E é nesse quesito que você tem que tomar cuidado, já que eles são resultado da falta de regra dos pais e de controle dos filhos. Passar horas na frente do videogame pode fazer com que o seu filho fique sedentário, mude os hábitos alimentares comendo menos comidas saudáveis e gerando a obesidade.

Outro aspecto negativo é a falta de socialização do seu filho, já que ele perde bons momentos com os colegas se passar a tarde toda trancado, jogando videogame.
Com relação ao tipo de jogo a ser jogado no videogame, opte sempre pelos esportivos e educativos e deixe de lado os de violência que podem potencializar um comportamento agressivo e intolerante que terá reflexos na fase adolescente e adulta dele.

A dica para você dosar o videogame é se basear nas outras actividades do seu pequeno. Se ele pratica esportes duas ou três vezes por semana, durante duas horas, o videogame deve seguir a mesma regra. O videogame é uma actividade complementar e não a principal; ele deve servir como descontração.

Mesmo com os videogames como o Wii que faz com que a criança se movimente mais, o tempo não pode se exceder e deve seguir a mesma regra de um videogame comum. E não se esqueça de fazer com que ele se socialize bastante para esquecer o tempo que ficará longe do brinquedo, e para que ele perceba que há outras coisas tão ou mais importantes que o jogo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here