Prevenção contra Afogamentos

É melhor prevenir do que remediar, como diz o velho dito popular, portanto dicas de segurança nunca são em excesso. Aprender a nadar é essencial, mas não é a garantia de que a criança nunca se afogará. Boa parte das crianças que se afogam em piscinas está em casa sob o cuidado dos pais. Um mero descuido deles basta para que ocorra um afogamento.

O afogamento pode ocorrer em locais como piscinas, rios, lagos, mar, etc.
No entanto, as crianças  podem se afogar em apenas 2,5 cm de profundidade, principalmente os mais pequeninos. Ou seja, elas correm o risco de se afogar também em piscinas infantis, banheiras, baldes, vasos sanitários, entre outros locais considerados rasos.

Dicas de Segurança:

http://www.recifeazul.pt/equipamentos.html

* Nunca deixe a criança sozinha dentro ou próxima da água, mesmo em lugares considerados rasos

* Mantenha baldes, recipientes e piscinas infantis vazios. Guarde-os sempre virados para baixo e fora do alcance das crianças.

* Feche sempre a tampa da sanita e tranque a porta da casa de banho.

* Saiba quais os amigos têm piscina em casa e quando seu filho for visitá-los, certifique-se de que será supervisionado por um adulto enquanto brinca na água.

* Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes.

* Não permita que a criança nade sozinha, é muito perigoso.

* Vista sempre na criança um colete de segurança aprovado pela normas regulamentadas de segurança, quando ela estiver participando de esportes aquáticos ou a brincar na praia, ou piscinas.

* Supervisione as crianças mesmo quando a piscina estiver coberta.

* As bóias de braços não oferecem segurança, podem se desinflar; podem sair dos braços da criança ou esta retirá-las.

* Atenção nunca é demais. Quem ama, cuida!!!!!!!

Ao deixar a criança na banheira para pegar uma toalha: cerca de 10 segundos são suficientes para que a criança dentro da banheira fique submersa;

Ao atender ao telefone: apenas 2 minutos são suficientes para que a criança submersa na banheira perca a consciência;

Sair para atender a porta da frente: uma criança submersa na banheira ou na piscina entre 4 a 6 minutos pode ficar com danos permanentes no cérebro.

Fonte de Informação: http://www.criancasegura.org.br

3 Comments on this post

  • soraia

    17 de novembro de 2008 at 19:57
    gostei muito de ler o que aqui esta
  • Portal de Piscinas

    23 de agosto de 2008 at 2:23
    Excelente materia.
  • Kátia

    18 de agosto de 2008 at 21:06
    O Portalis não responde a nenhuma questão médica, o site Portalis não tem por objectivo avaliar, consultar, ou fornecer informações médicas especificas direccionadas objectivamente a uma pessoa ou no ambito geral. Os temas relativos a saude abordados aqui, são somente material de pesquisa na web, visando somente a informação do tema, e no máximo sugerindo sites que contenham mais informações objectivas sobre o assunto tratado. O Portalis, tem como objectivo abordar temas interessantes direccionados a bebés, crianças, adolescentes e mães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

.

Page optimized by WP Minify WordPress Plugin