Diferença Entre as Crianças de Hoje e de Ontem

Gostou deste Post?

Algo que muito me espanta nos dias de hoje é o comportamento de algumas crianças e a vida que elas levam. Lembro-me que quando era pequena ficava feliz com uma simples brincadeira inventada de última hora pelos meus bisavós e avós. Brincadeiras que hoje pareceriam sem jeito nenhum para qualquer criança da ‘atualidade’, naquela altura fazia-me muito feliz.

Aprender cantigas de roda, brincar na horta com a minha avó, ler um livro de histórias infantis, ver minha bisavó esculpir na madeira pequeninos brinquedos, dava-me tanta alegria. Pois é, mas hoje em dia tudo isso é ‘sem graça’ para as crianças, o ‘must’ é ter o último play station, o game melhor do que o colega tem, o tenis de grife famosa, a calça da moda, o ‘tudo’ da moda.

Amor, carinho, simplicidade, respeito aos mais velhos, solidariedade, o desfrutar das coisas simples da vida, parece não ter espaço na vida de alguns deles.

Pergunto-me se todas estas coisas boas que eu vivi na minha infância, um dia fará falta na vida destas crianças. Será que um dia elas vão conseguir olhar para vida de uma forma diferente? Será que no futuro, esta geração saberá verdadeiramente o que é amor, o que é ser feliz com coisas cimples, o que é sentir-se bem numa praia deserta, o que é estar feliz apenas porque ainda temos os nossos pais vivos? Tenho sérias dúvidas. E porque?

Porque ‘educação’ vem de berço, é quando se é pequeno que se aprende também as pequenas coisas boas da vida.

Deixo-vos abaixo uma linda poesia que para mim exemplifica muito bem o tema que abordei nas linhas acima. Trata-se da poesia ‘Crianças da Minha Idade’ autoria de Fernando Cardoso e parte integrante do livro ‘Amo Logo Existo‘ (Ed. Portugal Mundo). Tenho absoluta certeza de que você que é pai ou mãe irá se identificar com ela, assim como eu me identifiquei.

Crianças da Minha Idade

Onde estão as crianças
da minha idade;
os co-heróis de aventuras
do Farwest
passadas no pátio da rua?

Onde estão nossas pistolas
feitas de pau;
nossos cavalos obedientes
de cabos de vassoura;
nossos chapéus
de folhas de jornais velhos;
nossas coroas
de penas de galináceos?

Onde está a nossa imaginação;
nossa liberdade de passos e gestos;
nossa alegria de viver;
nossa felicidade de ter dois tostões no bolso
para comprar rebuçados na mercearia da esquina?

Onde estão as crianças
da minha idade?

Vejo seus espectros
em passos e gestos comedidos
concetrados, compenetrados,
cansados sem correr;
não riem
e se sorriem fazem-nos cronometricamente
na hora precisa
quando parece mal ficarem sisudos;
andam, como eu, de coleira ao pescoço
que só ousam tirar ao Domingo;
não fabricam pistolas, cavalos ou chapéus
compra tudo feito.
Tudo.

Há muito
deixaram de se guiar
pelo Sol e pelas Estrelas
olham apenas
para o Deus-Relógio
com tiques nervosos
em busca do dia seguinte
tirado a foto cópia das vésperas.

Outros
são peritos em gastronomia,
descansam as mãos
sobre o abdómen dilatado,
riem por tudo e por nada
e discutem futebol
como única coisa séria na vida.

Onde estão
as crianças da minha idade,
os Heróis da minha rua?
Morreram? Que saudades!!!



Gostou deste Post?

Comments

  1. Boa tarde, tenho q fazer uma monografia e pensei em debater sobre esse assunto.Difícil entender que os pais de hoje(que eram as crianças de ontem) são os educadores das crianças de hoje!?Mas entendo com a Sandra quando diz que queremos dar o melhor e o que não tivemos pra nossos filhos.Não tenho filhos e as vezes penso em não ter.Hoje estou com 26 anos e o medo do futuro me trava.Por isso abordei este tema.O que percebo é que não existe mais limite pra nada, e pra tudo existe uma desculpa ou uma lei que permiti chegar onde estamos.As pessoas se acomodam, tem vidas dificeis e as crianças estão ali vendo e aprendendo tudo que nós adultos ensinamos sem saber.Gostei do blog .

  2. Mestre yoshen says:

    Estou escrevendo um mangá e tentando imaginar como será a infância em 2050. Pelo visto a geração que irá ler este mangá está com sérios problemas de constituição emocional, como, por exemplo, contato com a natureza, com a realidade, amizade, respeito e inocência. Esta história dos pais vestirem meninas de 7 anos como se fossem adolescentes é um absurdo. Quando analiso minha própria infância, vejo como ela foi importante, justamente pela inocência, pelo amor familiar, pela amizade e lições espirituais, além da cultura da época (músicas, desenhos, atividades esportivas). Tudo isso permitiu que eu fosse um adulto saudável, próspero e feliz. Se vocês anularem a infância desta próxima geração, eles serão extremamente materialistas, grosseiros, depressivos, solitários e muito provavelmente viciados em um monte de porcarias (drogas, bebida, cigarro, fast-food, jogos eletrônicos etc).

  3. Texto muito bom, sou estudante de arquitetura, e temos um trabalho na faculdade e para isso precisamos entender o comportamento infantil de antes e de hoje em dia, e posso dizer que eu fui uma criança de ontem… Lembro que quando criança saiamos na rua e não importava se tinha uma criança nova no grupinho sempre era bom ter mais alguém para brincadeira, hoje em dia vejo muitas crianças sendo excluídas para qualquer coisa, é como se elas estivessem selecionando com quem querem ter amizade ou não. Uma influencia dos adultos?

    • Olá Cristiane,
      Sim, talvez; mas acredito mais na influência do ter e do ser, ou seja, quem é a criança, ela tem o que? Ela faz parte da “mentalidade” geral do ter cada vez mais? Vejo isso em algumas crianças de Portugal, os excluidos são os que não tem posse e não partilham do consumismo desesperados em que as crianças daqui se veem envolvidas pelos pais. Enfim, antigamente não havia mto o que ter, ou o que competir entre as crianças, haviam as que tinham posse, mas a maioria não tinha e a brincadeira simples, e a amizade era o que valia a pena; hj em dia nota-se até nos pequenos os jogos de interesse. Gostam da tia que mais dá prendas, gostam da tia que tem mais dinheiro. Os tios pobres? Ahh esses não podem oferecer nada, então ‘bajular’ pra que? Obrigada pelo seu comentario aqui no blog Cristiane, participe sempre. Bjs

  4. NatáliaMilkyWayWarrior says:

    eu fui criança de ontem e sei o quanto era maravilhoso eu brincava de pique esconde,garrafão,queimada,vôlei,peteca,escolinha,casinha,power rangers… tudo me traz lembranças ótimas e uma saudade enorme de quando eu brincava com meus vizinhos e primos na rua era bacana d+.
    Hoje em dia tenho um subrinho(filho do meuirmão por parte de mãe) que só pensa em the avengers,ben 10 e um caramba a quatro de desenhos violentos,grita o tempo todo parecendo um histérico chego até ter dor de cabeça de tanto stress de tanto que ele grita e fica brincando de lutinha sozinho parecendo um sem noção,responde todo mundo mau,não respeita ninguém exceto eu e meu pai porque somos linha dura e o muleque ainda reclama quando eu corrijo ele,tá viciadaço no pc e no videogame e xbox que meu irmão comprou pra ele,o garoto tá alienado praticamente,quando meu irmão traz ele aqui pra casa ele sai para a rua e nem passa o tempo com o filho nem pra sair com ele,brincar e corrigir a falta de educação do garoto e joga ele nas costas da minha mãe e minha mãe ainda cuida por vontade forçada.já conversei com ela pra ver se ela para com isso mas tá difícil,se fosse por minha vontade eu moraria em outra casa e com meus tios ou uma tia porq eles pouco se importam comigo só porq tenho 22 anos eu nem tenho razão dentro de casa,dão mais atenção pro muleque mimado e malcriado do que pra mim.
    Não aguento mais isso.sinceramente.

  5. Esse post é uma generalização absurda e sem cabimento nenhum.

    “Amor, carinho, simplicidade, respeito aos mais velhos, solidariedade, o desfrutar das coisas simples da vida, parece não ter espaço na vida de alguns deles.”

    Que diabos? Até parece que as crianças de hoje não querem mais amor e carinho. Você consultou alguma criança antes de escrever essa desgraça?

    • Cara Rebeca, antes de mais tenho que agradecer o seu modo gentil em se dirigir ao nosso blog, parabéns pela sua gentileza e educação é assim que damos bons exemplos aos pequenos.

      Como psico-pedagoga, enfatizo que ninguém disse que as crianças de hoje em dia não gostam de amor e carinho. Simplesmente dissemos que hoje em dia dentro de alguns lares falta EDUCAÇÃo e bons modos, falta respeito ao se dirigir as pessoas, falta dignidade, falta afetividade. Muitos pais estão dentro de casa e entretanto não ENXERGAM o que se passa de baixo do próprio nariz.

      Hoje em dia ser estúpido e grosseiro com as pessoas é sinônimo de “ter personalidade”, por isso o mundo está como está; e se um pai e uma mãe não educa o seu próprio filho dentro de casa. Quem o fará? A Escola??????????????? Depois quando o filho estiver adulto e quiser bater no pai e na mãe, com certeza os pais dirão: Mas não sei pq ele é assim! Nós demos de tudo para ele.

      É verdade, deram de tudo, menos o essencial.
      Excesso de bens materiais, e falta de educação, carinho, amor, respeito, e diálogo…dá nisso ;)

      • Olá. Precisava saber o nome da pessoa que publicou “Diferença entre as crianças de hoje e de ontem”… Estou fazendo um projeto para a minha turma, e nele contem referencial bibliográfico, então precisava saber o nome e sobrenome de quem escreveu… obrigada!

    • Os comentários de Rebeca chega a ser até uma falta de respeito, mas só quem desfrutou dessa infância citada pode entender o que foi, e sentir pena de quem não a viveu. Que pena que Rebeca não tem a alegria dessas lembranças, porque foi mágico.Mas ela não tem culpa, os avanços do mundo talvez tenha.

  6. acho que cada pessoa tem a sua decisão e a atitude ,as crianças ficaram sedentarias depois da tecnologia, antes elas aproveitavam a infancia,mas hoje brincam destruindo planetas de videogames.

  7. Eu também creio q é os pais q fazem essas coisas…querem q as crianças sejam adolecentes,é um absurdo as coisas q a gente vê nesses ultimos anos.Meninas gritam com as mãe,usando roupas curtas e já fazendo outras coisas…
    Meninos usando calça caida e mostrando a cueca…eu acho q cada pai ensina de um geito…

  8. Awns lembro que na minha infância brincava de boneca esconde-esconde pega-pega power rangers adorava passava o dia inteiro brincando, que saudade!!! Mas hoje em dia as coisas não são mais assim, não querem saber de bonecas nem carrinhos, e sim de vídeo games roupas de marca como dito no post. É uma pena (N)

  9. Tenho 10 anos e tem vezes que fico estúpida com as minhas colegas, já falam de coisas mais pervertidas, têm raiva um dos outros só porque aquele é melhor a fazer uma coisa…
    Mas eu sou uma criança de ontem ^.ª
    E com muito orgulho

  10. Ah! é tão bom saber que essa alegria de viver ainda existe no coração das pessoas! eu tenho 18 anos e tive uma infância assim…que saudade! as crianças de hj parecem que perderam o seu encanto.
    Os pais devem tratá-las como crianças, não pelo lado de darem somente brinquedos (é claro q não é só isso q eles ganham), e sim abraçar e beijar na frente dos outros, por exemplo. Eles são crianças poxa…hj não se pode nem “bater”!
    Fico indignada, e tenho orgulho de dizer q sou uma “eterna criança”.
    Criança é criança, e ponto final!

  11. tamara crischinan says:

    eu sou uma crica de hj e concordo com td issu,pois minha mae vive me falando:”Na minha epoca nao era assim,queria q vcs visem como era pra vcs aprenderem.”

  12. Eu sou uma “criança de ontem” com muito gosto… hoje em dia é só playstations, messengers, hi5, etc… só coisas sem sabor… que saudades do pião, dos berlindes, etc

  13. A culpa não é das crianças coitadinhas, mas sim dos pais (e contra mim falo) que querem que os filhos sejam os melhores e tenham as coisas melhores (muitas delas supérfluas)

  14. Gostei muito do teu post

  15. Pois é Carlos, vcs aí em Pernambuco tem tudo isso, tem até pai, só que pelo jeito teus pais não te deram educação. Antes aprenda a respeitar os outros, depois saia por aí escrevendo merda nos blogs e sites da vida.

  16. Olá querido amigo Carlos, que bom que tem 13 anos, vc ainda tem muito para aprender na vida, principalmente aprender a se dirigir as pessoas e ter respeito pelos outros. :)

  17. Olá Juli, a vida é assim, não fique nervosa, com este tipo de pessoas não vale a pena perder tempo. são infelizes e por serem assim saem por aí a atormentar a humanidade. ;)

Speak Your Mind

*

Page optimized by WP Minify WordPress Plugin

Site Meter