Crianças Autistas | O que é Autismo?

O autismo é uma desordem global do desenvolvimento neurológico. É uma alteração cerebral que afeta a capacidade da pessoa comunicar, estabelecer relacionamentos e responder apropriadamente ao ambiente.  Os pesquisadores ainda não identificaram as causas do autismo.  Costuma-se dizer de que pessoas autistas vivem em seu “mundo próprio” interagindo com o ambiente que criam; isto não é verdade. Se uma criança autista fica isolada em seu canto, não é porque ela está desinteressada nessas brincadeiras ou porque vive em seu mundo, é porque simplesmente ela tem dificuldade de iniciar, manter e terminar adequadamente uma conversa. Nem todo autista é igual, existem autistas mais sociais que outros, outros são mais intelectuais, e assim por diante

As características mais comuns do autismo são:

Dificuldade na interação social;

Dificuldade acentuada no uso de comportamentos não-verbais;

Sociabilidade seletiva;

Padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses e atividades;

Assumir de forma inflexível rotinas ou rituais (ter “manias” ou focalizar-se em um único assunto de interesse, por exemplo);

Maneirismos motores estereotipados (agitar ou torcer as mãos, por exemplo);

Preocupação insistente com partes de objetos, em vez do todo (fixação na roda de um carrinho ou na boca de alguém que fala, por exemplo);

Seguir uma vida rotineira e resistir mais do que uma pessoa comum resistiria quando ela é mudada;

Tendência a uma leitura concreta e imediatista do contexto, seja ele linguístico ou ambiental (“levar tudo ao pé da letra”).

Para saber mais visite:

Sinais Precoce do Autismo

O que nos pediria um Autista?

Sou um autista sim e daí?

Veja abaixo a  entrevista dada ao jornalista brasileiro Ednei Silvestre (RJTV), por Lilia Janbartolomeu, mãe de um bebe autista. (Entrevista disponivel no Youtube).

27 Comments on this post

  • francilene

    23 de junho de 2012 at 19:00
    tenho um filho que preferi bricar sozinho repete tudo que ver na tv e Lê TUDO OQUE VER GOSTA MUITO DE TUDO QUE É ELETRONICO MEXE COMO SE CONHESESSE JA FUI EM VARIOS MEDICOS E AINDA NAO TIVE NENHUMA RESPOSTA O QUE EU FASSO
  • adriane

    20 de junho de 2012 at 20:53
    oi,meu nome é adriane tenho um filho de 8anos que nao desenvolve os membros e tem dificuldade de aprendizagem será se é normal essa dificuldade.
  • giselle

    20 de agosto de 2011 at 0:24
    Sou professora e gostaria de ideias par alfabetizar meu aluno com altismo, ele tem 6 anos .POR FAVOR ME AJUDE!!!!!!!!
  • cleide

    2 de julho de 2011 at 2:43
    Eu sou a Cleide, tenho o Caio com 04 anos de idade, ele não fala,não interaje com outras crianças, não olha no rosto dos outros é uma criança autista.aos poucos ele começa a desenvolver, mas não na fala, tudo é muito dificil pra lidar com autista,mas não é impossivel.é só amar direito, amor de dentro pra fora,aqui em são paulo existe a caps, onde passa, onde tem ótimos profissionais,todos com muita autoridade de falar e ajudar um autista.vc q tem um autista, procure ajuda, demorei mas consegui,qto mais rápido, o desenvolvimento será também rápido e acreditem em Deus,ele pode tudo.cleide a todas as mães q tem filho, como eu.meu bem maior Caio.
  • vanessaº

    31 de maio de 2011 at 0:49
    olá! sou pedagoga, leciono no 1 ano do ensino fundamental. esse ano recebi na minha sala um menino de 6 anos, novato na escola. logo no início percebi algo de diferente na criança, não se socializava, apesar dos estímulos constantes da professora, não tem autonomia nem pra tirar seu material da bolsa, quando é solicitado a participar das atividades, mostra-se nervoso e faz movimentos repetitivos com as mãos e responde coisas que não tem nada haver com que estávamos comentando em sala. os pais já foram chamados pra uma reunião e pra surpresa da professora e escola tudo era novidades para eles, a mãe se sentiu até malç e quis tirar a criança da escola. o que devo fazer, se não tenho ajuda dos pais? tenho que apresentar um relatório para esse aluno, vcs podem ajudar? agradece
    • kat

      31 de maio de 2011 at 17:52
      Olá Vanessa, creio que a escola onde vc leciona deve ter um departamento psicopedagógico que poderá se responsabilizar por isso. No entanto, você deverá sim fazer um relatório narrando as suas impressões como profissional acerca do comportamento do aluno e encaminhar aos responsáveis da escola p/ que eles tomem uma atitude. Os pais não podem se negar a enxergar o problema do filho, se ele é assim na escola, provavelmente o é tb em casa, e duvido que a mãe nunca tenha notado, a não ser que ela seja um completa alienada também. Cabe a escola falar com os pais e solicitar que o garoto seja encaminhado à psicopedagogos, psicologos ou até mesmo um pediatra p/ que ele possa identificar as dificuldades do mesmo. Pelo que vc relatou ele tem sintomas de autismo, porém isso só poderá ser diagnosticado mediante exames médicos e com profissionais capacitados para tal. Não se pode afirmar algo com certeza sem que haja um laudo médico.
  • Ana Bastos Mota

    26 de maio de 2011 at 15:35
    Olá, tenho um neto, que tem caracterista de autista, nos sua familia estamos na luta para mudar o seucomportamento. Ele tem 2 aninho é querido por todos da familia. so digo uma coisa para cvs mães que tem finho com esse problema.Tenha muita fé em Deus e paciencia, paciencia e paciencia. Que tudo vai dá certo. Abraço. Ana
  • cristina

    5 de maio de 2011 at 22:41
    ola,eu sou a cris.Tenho um filho de 7 anos que é autista.Desde que ele teve o diagnóstico, a 3 anos,levo ele para as terapias.Ele não fala espontaneamente,so repete,tem obcessão pelas mesmas coisas,gosta muito de girar objetos,movimentos repetitivos,as vezes grita muito.Mas,com as terapias tem melhorado.Ele tem crises de choro sem motivos aparente,e isso me deixa muito triste,pois fico sem saber o que fazer.Gostaria muito de receber orientaçoes e trocar experiencias com maes de crianças autistas como eu.OBRIGADA.
  • jucemara gil

    2 de abril de 2011 at 15:00
    ola meu nome jucemara ,tenho um subrinho de 5 anos que é autista no comeco sofremos muito pois não sabiamos qual era o seu problema pois ele tinha 4 anos e não falava hoje ele fala algumas coiza ele esta indo na paie daqui e tudo esta melhorando,espero que ele fale tudo e que ele consiga entender melhor agente.
  • nati

    16 de outubro de 2010 at 15:51
    meu filho te 3 anos e meio tem um grande atraso de linguagem ele e timido e brabo qdo ve pesssoas esconde o rosto e se a pessoa ensiste em comprimentalo ele grita e crianças da idade dele ele nao conversa ele fala e sai nao ensiste no dialogo e gosta de brincar com os mais velhos pois fazem a sua vontade adora olhar desenhos e nao tem maturidade de brincar organização para brincar com os brinquedos ele ate os tres anos foi criado so por mim e por meu marido e nunca teve contato com crianças coloquei na creche e ele esta melhorando mas nas atividades da rua ele so quer correr prum lado e pro outro e tb so escuta o quer as v ezes olho videos de crianças autista as vezes acho alguma semelhanças pois cada caso é diferente to bem preucupada obrigada e bjus (maes que quiserem trocar ideias meu email ..........................
  • Miryan

    28 de julho de 2010 at 2:34
    Oi sou Babá de uma Criança autista ele tem 6 anos e tem muita dificuldades na escrita,eu quero muito ajudar ele. Como posso fazer ?
  • SIMONE

    2 de junho de 2010 at 0:45
    ola sou mae de uma criança de 2 anos e meio, que tem um atraso grande na linguagem, ele ha um mes so que começou a me chamar de mamae, isto porque esta numa fonodiologa... ele fala algumas palavras e percebemos eu e a fono que ele parece ter uma maturidade de uma criança de 1 ano meio.eu ainda nao sei o que se passa se ele tem algum grau de autismo ou nao, o medico diz que nao, o pediatra. mas ele faz coisas que me levam a suspeitar tipo bate os braços como um beija flor , corre de um lado p outro dando gritinhos.. adora aguaaaa, enfileria objetos em ordem... joga os brinquedos longe, destroi, tem ataques de raiva.. e sua fala e bem atrasada.. sera que ele pdoe ter autismo leve.. afinal ele olha p gente, nmas as vezes se faz de surdo.. tem fixaçao por certos tipos de programa e capaz de ficar horas olhando o mesmo programa... nao sei o quen pensar..
    • kat

      3 de junho de 2010 at 15:38
      Simone sugiro que vc consulte mais de um médico e relate tudo isso a eles, é preciso ter sempre mais do que uma opiniao medica p/se ter certeza do diagnostico.
    • SIMONE

      4 de junho de 2010 at 14:40
      sim, quero leva lo mas meu marido nao quer saber disso , ele ignora. mas queria saber de voce, o que tu achas disso que falei. vc desconfia de que ele possa ter algum grau de autismo. grata pela resposta simone
    • kat

      5 de junho de 2010 at 17:55
      Bem Simone, nao sou médica, sou pedagoga e pelo que vc conta do comportamento dele, parece-me indicio de autismo, mas para se chegar a esta conclusao é preciso que ele seja avaliado por mais de dois médicos. Além de exames são feitos outros testes motores e psicologicos p/ que possa ser avaliado qual é o problema dele.
    • SIMONE

      10 de junho de 2010 at 12:47
      OK EU TAMBEM SOU OU MELHOR FUI PEDAGOGA POR ISSO MINHA DESCONFIANÇAS, AFINAL TRABALHEI MUITO COM PRE ESCOLARES... MAS VOU LEVA-LO SIM A OUTROS MEDICOS ., E QUE AKI NA MINHA CIDADE TEM POUCOS , ALIAS NAO TEM MUITO ESPECIALISTAS NESTA AREA, TEM UM NEURO, APENAS UM, QUE TEVE UMA DESCONFIANÇA , MAS NA VERDADE , ELE DISSE QUE AIDNA ERA CEDO PARA UM DIAGNOSTICO PRECISO. GRATA KAT.
  • Inês Costa Palhares

    15 de fevereiro de 2010 at 18:30
    Boa tarde, Se optar por uma escola do estado a sua filha pode ter apoio especial, mas em princípio será colocada numa turma "normal". Para ter apoio na escola precisará de um relatório de um psicólogo ou médico especializado. Atenção, que mesmo com esse relatório e sendo obrigatório não é garantido que a sua filha receba o apoio. Se optar pelo ensino público existem colégios muito bons mas é muito complicado entrar. Pode optar também por fazer uma terapia fora da escola, existem técnicos muito bons na área da leitura e da escrita! Boa Sorte!
  • ANDREIA

    13 de janeiro de 2010 at 15:06
    Boa tarde, estou a escrever porque tenho uma filha com 6 anos de idade e vivo na Belgica. A minha filha foi-lhe diagnosticada que tinha atraso no desenvolvimento dai a ter mais dificuldades em aprender a escrever e a compreender as coisas.Aos 3 anos foi para uma escola de ensino ordinario ou seja normal mas como nao conseguia seguir o ritmo dos outros foi para uma outra escola que aqui chamam escola de typo 8 ,ou seja,adequada a criancas com problemas no desenvolvimento da linguagem e escrita.Gostaria de saber como se passa em Portugal se ha escolas especializadas para este tipo de criancas ou se vao para uma escola normal e teem apoio nessa mesma escola?
  • Maria de Fátima Silva Lessa de Olivera

    29 de outubro de 2009 at 17:07
    Sou professora trabalho há cinco anos com crianças especiais;DI, deficiencia múltipla: física síndrome de down todos juntos, agora num trabalho diferenciado voltado pra oficinas mesmo que não seja profissionalizante pois as mudança aqui no meu município estão acontecendo gradativamente.Gostaria de saber quantos alunos devo atender numa sala sem espaço sem ajuda de outro profissional na educação,pois ainda persistem em manter a sala com alunos cujas mães se recusam a matricular seus filhos em classe regular? Por favor aguardo uma resposta que possa me ajudar .
    • kat

      29 de outubro de 2009 at 18:06
      Mª de Fátima, não entendi muito bem a sua pergunta, mas depende muito da escola. A escola é pública ou particular? Geralmente em escolas particulares e c/ salas exclusivas para alunos com qq tipo de deficiência, permitem um número geralmente de 6 crianças e há sempre uma auxiliar, ou melhor deveria haver. Escolas públicas não sei te responder, agora cabe as escolas criarem condições p/ estes alunos terem o melhor atendimento possivel dado pelo professor, bem como tb cabe a escola conversar com as mães e explicar o problema.
  • Inês Costa Palhares

    6 de julho de 2009 at 19:29
    Sou Psicóloga Educacional e tenho alguns conhecimentos teórico-práticos sobre ABA. Gostaria de saber da existência de cursos sobre esta e outras terapia/intervenções destinadas a crianças com autismo. Estou disponível para desenvolver um trabalho prático que poderá consistir, tanto em apoio domiciliário, como em instituições, sempre em colaboração com a família. Inês Palhares
  • eliane pereira de oliveira rodrigues

    8 de maio de 2009 at 23:44
    tenho um filho que e autista,gostaria de entrar em contato com pais e especialistas para me ajudar na maneira que devo agir. obrigada pela atenção eliane e lucas 4 anos criança autista
    • nilza

      12 de julho de 2009 at 22:18
      Sou professora e especialista em deficiencia mental e tenho habilitação para trabalhar com crianças autistas trabalhei na AMa hoje trabalho em uma instituição com 6 crianças autista. O que eu puder ajuda-la estou a disposição.
    • Elisabete Castro

      4 de setembro de 2009 at 17:56
      Olá, O meu nome é Elisabete Castro e sou mãe de um menino que vai fazer 4 anos em Outubro. O Marco diz muito poucas palavras, ex: pápá, mamã, vó (avó), tautau (tchau tchau) e imita os sons dos animais. Tem comunicação gestual ou seja quando quer alguma coisa pede através de gestos e diz "tété". Aponta para o que quer e quando avista algo que lhe chama a atenção diz "tété". Imita tudo o que vê na TV e relaciona-se com crianças no parque. Não tem problemas de interacção social, tenta à maneira dele, brincar com os demais imitando-os. Fui a uma consulta ao desenvolvimento e a Pedopsiquiátra disse-me que poderia ser autista. Acha que me pode dizer que tipo de perturbações podem estar associadas ao atraso no desenvolviemnto da linguagem para além do autismo? Agradeço toda a sua disponibilidade. Um mãe em desespero Elisabete
    • kat

      4 de setembro de 2009 at 23:20
      Elisabete, não se desespere pq uma criança autista tb pode levar uma vida normal desde que seja devidamente acompanhada por especialistas. A pedopsiquiatra disse que pode ser? Ela nao tem certeza? Acho que vc deveria consultar outro profissional, para de facto ter certeza do diagnostico e entao pedir ao médico aconselhamento de como proceder para que seu filho se desenvolva mais naturalmente. É sempre bom pedir a opinião de mais um médico, afinal se a médica disse que 'poderia ser' ela nao tem certeza e se não tem certeza não se pode agir como se de facto o seu filho fosse autista. Procure outro médico, é o melhor que vc pode fazer para se tranquilizar. Boa sorte.
    • valéria maria

      28 de setembro de 2011 at 14:37
      oi, meu nome é valéria tenho um filho de 3 ano , o nome dele é gabriel, e ele é muito antissocial, não aceita bem o cumprimento das pessoas e é muito arisco, bravo mesmo. As pessoas tentam falar com ele e ele chuta tenta morder e grita. Sinceramente estou ficando assustada, com o comportamento dele. vc pode me orientar, como saber se há algo errado ou se é normal esta agressividade toda. OBRIGADA E AGUADO RESPOSTA.
    • kat

      28 de setembro de 2011 at 16:25
      Valéria, há mtos fatores que podem levar seu filho agiar assim, e sem conhecer o cotidiano dele e da familia fica dificil dizer qq coisa. Eu sugiro que vc procure um psicológo para que ele possa avaliar o porque deste comportamento, talvez ele seja filho único e tenha todas as vontades atendidas prontamente, talvez veja em casa ou próximo deles pessoas que agem assim e ele tenta imitar, talvez seja uma forma dele demonstrar um descontentamento qualquer. Criança tem sempre de ter limties e horarios pre-estabelecidos, e essencialmente perceber que os pais tem a situação sob controle, qdo isso nao ocorre as vezes a criança tende a se tornar agressiva tentando assim fazer valer e prevalecer as suas vontades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


4 × = dezesseis

.